Boletim de notícias – Trevys FIDC

//Boletim de notícias – Trevys FIDC

Boletim de notícias – Trevys FIDC

By |2020-10-02T18:05:36-03:0002/10/2020|Sem categoria|0 Comments

Confiança empresarial sobe e retoma nível pré-pandemia

O Índice de Confiança Empresarial (ICE) da Fundação Getulio Vargas subiu 3 pontos em setembro, para 97,5. Com o resultado, o indicador retomou o patamar pré-pandemia, com 1,5 ponto acima do nível de fevereiro. O ICE reúne os índices de confiança da Indústria, Serviços, Comércio e Construção. O Índice de Situação Atual Empresarial (ISA-E) subiu 4,4 pontos, para 93,0 pontos, também superior a fevereiro (92,5 pontos). O Índice de Expectativas (IE-E) aumentou 4,9 pontos, para 101 pontos, recuperando 97% das perdas de março e abril.

 

Governo estuda manter IOF zerado nas operações de crédito

O governo federal deve prorrogar a isenção do Imposto sobre Operações Financeiras (IOF) nas operações de crédito até o fim do ano, segundo o chefe do Centro de Estudos Tributários da Receita Federal, Claudemir Malaquias. A isenção do IOF foi concedida no início de abril para aliviar o custo dos empréstimos para as pessoas e empresas afetadas pela pandemia. A medida perderia validade em 3 de julho, mas foi prorrogada até 2 de outubro.  A nova proposta ainda precisa ser assinada pelo ministro da Economia e pelo presidente.

 

Contas públicas têm rombo de R$ 87,5 bilhões

As contas do setor público registraram um déficit primário de R$ 87,594 bilhões em agosto. O valor abrange governo federal, estados, municípios e empresas estatais. Esse foi o pior resultado para o mês na série histórica do Banco Central, iniciada em dezembro de 2001. No mesmo mês de 2019, o déficit fiscal foi de R$ 13,448 bilhões. O déficit recorde está relacionado ao aumento de despesas diante da pandemia, à queda na arrecadação com a atividade econômica e ao adiamento no pagamento de impostos. No acumulado dos oito primeiros meses deste ano, as contas do setor público apresentaram déficit primário de R$ 571,367 bilhões.

 

Resgates do Tesouro Direto superam emissões em R$ 1,13 bilhão

Os títulos públicos do Tesouro Direto tiveram saída líquida de R$ 1,139 bilhão em agosto, maior valor em 15 meses. As emissões somaram R$ 2,222 bilhões em agosto, enquanto os resgates totalizaram R$ 3,361 bilhões no período. Segundo o Tesouro Nacional, 315.683 novos investidores se cadastraram no programa em agosto.

 

Consumidores passaram a comprar mais de pequenos negócios de bairro

Pesquisa do Facebook e da Deloitte aponta que muitas pessoas passaram a priorizar pequenos negócios de bairro durante a pandemia. Realizado em 13 países, incluindo no Brasil, o estudo mostra que 73% dos consumidores começaram a comprar dos pequenos negócios de bairro. Para 48% das pessoas dessas pessoas, o principal motivo foi a preocupação com a sobrevivência desses empreendimentos. O levantamento também revelou que 67% desses consumidores escolheram essas empresas porque elas ofereciam melhores ofertas ou serviço mais rápido.