FIDC: A experiência de Luiz Augusto de Souza, diretor de carteira do Trevys

//FIDC: A experiência de Luiz Augusto de Souza, diretor de carteira do Trevys

FIDC: A experiência de Luiz Augusto de Souza, diretor de carteira do Trevys

By |2021-04-19T21:49:43-03:0031/03/2021|Notícias|0 Comments

A reputação de uma empresa não se constrói do dia para a noite. A história do Trevys FIDC, líder em securitização no Vale do Paraíba, revela um trabalho sério, de uma equipe dedicada a oferecer soluções para as necessidades de seus parceiros e que, com a evolução do mercado, sempre se manteve na vanguarda, oferecendo inovação, transparência e segurança nas operações.

Um dos motivos para a consolidação dessa imagem é a equipe de colaboradores da empresa. E quando falamos dela, Luiz Augusto de Souza, diretor de carteira do Trevys FIDC, é um símbolo da dedicação e comprometimento do time, que já atendeu mais de mil clientes em 26 anos de história.

Funcionário mais antigo, ele começou quando a empresa estava dando seus primeiros passos e esteve presente em todas as fases na trajetória que a transformou em destaque no mercado.

O início foi em 1995. Luiz atuava há dez anos em bancos, sempre na área operacional, mas estava em busca de novos desafios.

Quando surgiu a oportunidade de trabalhar no Trevys FIDC, ele aceitou o convite de José Roberto Angelin, fundador da empresa, e logo se adaptou à mentalidade do grupo, de aperfeiçoamento constante e busca pela excelência.

Ele lembra como a maneira de fazer negócio mudou no segmento, e de como o Trevys FIDC sempre esteve atento às tecnologias que surgiam, oferecendo um pacote completo para administração da carteira dos clientes.

“No começo, as operações eram feitas manualmente, o cálculo era na caneta e calculadora. Quando comecei na empresa, pude ajudar na implantação do sistema, pois já tinha experiência do banco. Esse sistema era uma novidade no segmento e trouxe mais profissionalismo. A partir dali, a carteira de clientes foi aumentando”, disse.

Atendimento

Desde cedo, Luiz percebeu alguns diferenciais que seriam fundamentais para que o Trevys FIDC se tornasse uma referência, em especial o atendimento diferenciado.

“Você tem que ter o cliente do seu lado. Tem que cativar, atender bem. Temos a concorrência, alguns clientes não operam só com a gente. O atendimento cordial é primordial para conquistá-lo. Desde a cobrança, controladoria e o operacional, que é a vitrine da empresa. Trato todos da mesma forma e isso faz uma diferença muito grande. Todo mundo que liga aqui é atendido imediatamente. Ninguém fica sem resposta”, afirma.

Em contato há tanto tempo com clientes – alguns há mais de 20 anos –, o diretor de carteira sabe muito bem quais são outros trunfos que os parceiros valorizam no Trevys FIDC.

“A transparência e a agilidade nas operações, com análises rápidas, são outras marcas da empresa”.

Sempre pronto para auxiliar quem vem reforçar a equipe Trevys, Luiz faz questão de citar a importância de um ambiente de trabalho harmonioso para a manutenção da qualidade oferecida pela empresa.

“O ambiente é muito bom de trabalhar. A cobrança existe, como em todo lugar, mas aqui você pode dar sugestões. A empresa te deixa à vontade para tomar decisões e dar suas opiniões”.

Com o status de funcionário mais antigo, ele continua uma referência para toda a equipe.

“No começo, o operador fazia tudo. Como estou aqui há tanto tempo, conheço todos os setores. Quando um novo colaborar entra, costuma vir até mim para tirar dúvidas e estou disponível para todos”.

Crescimento

Para ele, o momento em que a empresa passou a atuar como FIDC foi um marco.

“Ao longo dos anos fomos crescendo, passamos a atuar como FIDC e o negócio se tornou mais seguro e transparente. A equipe e a carteira de clientes aumentaram rapidamente”, lembra.

Luiz também ressalta uma mudança na maneira como o mercado enxerga a securitização, que antigamente era vista por muitos como uma solução apenas para empresas com problemas para obter crédito.

“Clientes que têm crédito no banco também procuram a gente, porque as taxas são mais atrativas. Acredito que em cem, mais de 90 empresas fazem antecipação de recebíveis, porque elas não conseguem bancar as despesas do dia a dia. Se não fossem os FIDCs, muitas estariam quebradas”.

Segundo ele, o produto é cada vez mais conhecido no mercado e são raras as dúvidas de quem procura a antecipação de recebíveis pela primeira vez.

“Alguns acham que é um empréstimo, mas é diferente, só atendemos pessoa jurídica e não fazemos empréstimo. É antecipação do que tem para receber a prazo em vendas de mercadorias, prestação de serviços”.

Retomada Econômica

Com a experiência de tanto tempo no setor financeiro, ele considera que os FIDCs têm boa margem para crescimento neste ano e fazem parte do movimento de retomada da economia nacional.

“Fundos como os FIDCs serão essenciais na recuperação da economia. Muitos fundos tiveram dificuldades, mas aqueles que conseguiram trabalhar bem durante a pandemia se mantiveram no mercado e vão ser responsáveis por ajudar as empresas na retomada da economia”.

Motivado para participar desse movimento, ele destaca a parceria com a direção da empresa e toda a equipe.

“Agradeço a oportunidade e confiança que têm em mim, e também agradeço à equipe, que é excepcional. O clima na empresa é muito bom, o que mantém a gente com vontade de trabalhar e fazer o melhor”.

Confira: Trevys FIDC contrata